Outubro, estação primavera, é o mês das missões para a Igreja católica, como setembro é o mês da bíblia e agosto o das vocações.

Publicado em 08 de outubro de 2013

Em outubro, a Igreja celebra momentos importantes, ligados à devoção a Maria, mãe de Jesus, e aos santos. Inicia com Terezinha do Menino Jesus (dia 1º), que viveu apenas 24 anos, no final do século XIX, no mosteiro das carmelitas de Lisieux, França. Contemplativa, trouxe o mundo para dentro do convento e do seu coração. Mística, ela sentia o amor e a presença de Deus em sua vida, na pessoa das outras monjas, nas flores, na Igreja. Foi proclamada patrona das missões. À pergunta existencial “que serei?” encontra a resposta: “no coração da Igreja, eu serei o amor”. Em 1997, centenário de sua morte, o papa João Paulo II a proclamou doutora da Igreja, considerando a riqueza espiritual de seus escritos.

Francisco de Assis (1182-1226), celebrado no dia 4, traz sempre de novo mensagem de humildade, simplicidade, diálogo e fraternidade. Ensina contemplar a beleza da natureza, ver no pobre a pessoa de Cristo e vivenciar pela oração a transcendência de Deus. Inspirou a escolha do nome ao Papa Francisco, que se referiu ao pobre de Assis como “homem da paz, homem da pobreza, homem que ama e cuida da criação”. A visita do Papa Francisco à cidade de Assis, dia 4 de outubro de 2013, relembra o encontro pela paz, promovido por João Paulo II, em 27 de outubro de 1986, com representantes de vários credos e religiões.

No dia 12, os católicos festejam Nossa Senhora Aparecida. O fato histórico remonta a 1717, quando alguns pescadores encontraram, entre as redes, no Rio Paraíba, no Porto de Itaguaçu, uma pequena, quebrada e escurecida imagem da Imaculada Conceição. Invocaram a proteção de Deus e obtiveram êxito na pesca até aquele momento exaustiva e sem resultado. Esses homens iniciaram a devoção em casa, continuando, depois, numa pequenina capela. No século XIX, foi construída a chamada Basílica Velha, hoje restaurada, no centro de Aparecida e, no século XX, ergue-se imponente a grande basílica nacional, hoje em fase de acabamento, sob a direção do artista sacro Cláudio Pastro.

A Arquidiocese de Aparecida, com toda a Igreja, prepara a celebração, em 2017, do terceiro centenário do encontro da imagem. Programa-se celebrar esse forte momento de religião e evangelização em sintonia com as dioceses, a CNBB, o Santuário Mariano de Fátima, em Portugal, e com a presença do Papa Francisco.

Ainda no mês de outubro, celebra-se São Benedito, Santa Tereza d’Ávila (carmelita do século XVI), Santa Edwiges, o evangelista São Lucas, o brasileiro Santo Antonio de Santana Galvão, o apóstolo São Judas Tadeu e tantos outros. A fé necessita de mediações e os cristãos encontram nessas pessoas autênticos exemplos de retidão de conduta, pureza de alma, amor ao próximo e testemunho de santidade.

Dom Pedro Luiz Stringhini
Bispo de Mogi das Cruzes (SP)